Tensão Pós-Menstrual Existe?

A Tensão Pós-Menstrual é caracterizada por um conjunto de sintomas que afeta a vida da maior parte do público feminino mensalmente. Segundo dados do Ministério das Saúde, 70% das mulheres no Brasil sofrem com as diferentes sensações durante o período pré-menstrual, fazendo com que essa condição seja considerada muito comum. Os sintomas variam de um organismo para outro, no entanto, são causados pelo mesmo motivo: a alteração hormonal.

Em alguns casos, quando esses sintomas continuam após a menstruação, é preciso ter mais atenção. A Tensão Pós-Menstrual não é algo normal, mas pode acontecer eventualmente. O estresse e a dor acompanhada de inchaço nos peitos, as reclamações mais comuns entre as mulheres, podem ser causadas por uma desordem hormonal, fazendo com que os sintomas continuem presentes durante a ovulação. No entanto, se essa condição se repetir após todos ciclos menstruais, é necessário consultar seu ginecologista para que a causa do problema seja identificada, e algum tratamento para controle hormonal seja iniciado. 

Para entender melhor a causa dos sintomas da TPM e o motivo pelo qual eles podem, ocasionalmente, continuar incomodando a mulher após a menstruação, é necessário saber o que acontece no corpo feminino durante esse período.

O que é TPM?

Tensão Pós-Menstrual

A Tensão Pré-Menstrual é uma síndrome causada pela queda nos níveis de estrogênio, e aumento nos níveis de progesterona. Esses dois hormônios são de extrema importância para o funcionamento do corpo feminino e, quando há qualquer alteração brusca  nas suas taxas, a mulher acaba passando por uma série de sintomas típicos da TPM. 

Os primeiros sinais de TPM surgem entre 5 a 10 dias antes da menstruação, desaparecendo após o fluxo descer. Durante essa fase, a mulher pode sentir diversos efeitos psíquicos e físicos que, em alguns casos, podem acabar atrapalhando simples atividades diárias, como o trabalho, etc. 

Como dito anteriormente, cada mulher sente a Tensão Pré-Menstrual de uma forma diferente. Dependendo da intensidade, ela pode causar isolamento e depressão, portanto, é preciso reconhecer os sintomas e seguir hábitos saudáveis para tentar amenizar seus efeitos.

Sintomas da TPM

Tensão Pós-Menstrual

Os principais sintomas da TPM são:

  • Dor e inchaço abdominal;
  • Sono;
  • Ansiedade;
  • Mudanças de humor;
  • Ataques de choro;
  • Cansaço;
  • Depressão;
  • Ganho de peso;
  • Acne ou problemas na pele;
  • Mau humor;
  • Dor de cabeça;
  • Falta de concentração;
  • Prisão de ventre;
  • Sentir raiva sem motivo;
  • Desejo de comer doces e salgados;
  • Dificuldade para dormir;
  • Irritabilidade;
  • Ansiedade;
  • Baixa autoestima;
  • Dor e inchaço nos seios;
  • Diarreia;
  • Tonturas;
  • Desmaios;
  • Inchaço nas mãos e pernas;
  • Diminuição do desejo sexual.

O que pode causar Tensão Pós-Menstrual?

cólica pós menstrual

Depois que a menstruação desce, o nível de estrogênio aumenta novamente, causando a sensação de bem-estar pós-menstrual. Quando esse hormônio não segue seu funcionamento padrão, os sintomas da Tensão Pré-Menstrual não são amenizados, fazendo com que se passe a ideia de uma Tensão Pós-Menstrual. 

Entretanto, alguns outros fatores podem influenciar na ocorrência de sintomas como dores de cabeça, depressão e dores articulares após o ciclo menstrual. 

Durante a fase pré-menstrual, as funções do corpo feminino se alteram por causa da flutuação nos níveis de hormônios importantes para a mulher, fazendo com que ela fique mais sensível a qualquer coisa.

Nesse período, algumas doenças psicológicas ou físicas podem ser confundidas como apenas sintomas da TPM, não recebendo a atenção necessária para um tratamento especializado. Isso ocorre principalmente nos casos em que o grau da doença está baixo, se manifestando de uma forma mais grave durante as alterações hormonais. Portanto, se os sintomas da TPM permanecerem após o fim do ciclo, procure um médico para diagnosticar a causa do problema.

Como tratar os Sintomas da TPM?

Algumas medidas podem ser tomadas para aliviar a intensidade dos sintomas da TPM. É importante lembrar que as alterações hormonais vão continuar acontecendo, pois é a ação normal do corpo feminino, porém, seus efeitos são amenizados quando hábitos saudáveis são adotados. 

Alimentação

chocolate e tpm

É quase impossível não comer um chocolate durante a TPM, não é mesmo? A compulsão por doces é um dos principais sintomas desse período, mas deve ser controlada. Ao invés de um chocolate ao leite, procure consumir a versão chocolate amargo ou em maior quantidade cacau.

Procure em seu dia a dia optar por outros alimentos que ajudam no controle da saciedade, como farinhas integrais, ricas em fibras que melhoram o trânsito intestinal, diminuindo a sensação de inchaço durante a TPM.

Evite o consumo em excesso de cafeína, álcool e refrigerantes, principalmente nesse período, pois essas bebidas são responsáveis pela retenção de líquido no corpo, ocasionando o inchaço abdominal, entre outros. O sal também possui esse mesmo efeito, portanto, tenha cuidado com bebidas zero açúcar, pois elas geralmente contêm uma grande quantidade de sódio em sua composição.

Atividades Físicas

mulher fazendo caminhada

Em alguns casos, a mulher fica impossibilitada de realizar qualquer movimento durante a TPM, fazendo com que a prática de atividades físicas se torne praticamente impossível. No entanto, é possível prevenir uma maior intensidade dos sintomas, mesmo estando em repouso nos dias que antecedem a menstruação.

A prática regular de exercícios físicos ajuda em várias funções do corpo, se tornando uma grande aliada para tratar e prevenir os efeitos da TPM. É importante que se realize atividades, como uma caminhada ou corrida, por pelo menos 3 vezes por semana. Evitar o sedentarismo é extremamente importante na prevenção de qualquer doença, portanto, se exercite!

Fontes:

http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/viewFile/203/199
http://www.saocamilo-sp.br/pdf/mundo_saude/65/11_Sindrome_baixa.pdf

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *